contador

Páginas

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

POLYANA



(Uma singela homenagem aos 25 anos de minha filha, completos amanhã, com muita sabedoria, força e sensibilidade! Parabéns, querida, a quem tanto amamos!) Compartilho com vocês, leitores, esta nossa alegria.


  Poly

       Ana

            Polyana

Lembro-me de ti bebê

Mãozinhas e pés fofinhos

Robson e Cruzoé

Eram os nomes de teus pés!

Teu sorriso manso

Envergonhado e franco

Os olhos vívidos, jabuticaba

Que saudade de ti!

Já fui tua morada

Quando pequenina

Em meu útero espreguiçavas

Davas chutes e cotoveladas

Teus movimentos, aqui de fora,

Mamãe e papai acompanhavam!

Engatinhavas

Brincavas no chão

Falavas com os objetos

E criativa, já improvisavas!

Pele morena 

Covinhas aqui e acolá

Pequenina boca que me beijavas

Biquinho fazias e à família encantavas

No colinho da vovó

Um abraço nas tias

Teu rosto, um quadro

Uma pintura

Eras obra de arte pura!

Hoje caminhas

Corres, estudas

Trabalhas

És mulher

Sensível e decididaNão mais Polyana-meninaMas PolyanaMoça

Moras com as amigas 


 Na república

Um cantinho aconchegante

Com tua gata Lalá!

Tão longe aí em Floripa 

Saudades, eu aqui em Pira!


3 comentários:

  1. linda poesia!!! linda homenagem a sua filha!!

    ana paula

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Ana Paula! Que alegria, né!! Abraços

    ResponderExcluir

Comente algo! Sua opinião é bem vinda. E viva a arte! Obrigada pela sua bela participação.